Talles Barreto ressalta legado do PSDB em programa de Paulo Beringhs

Talles Barreto participa do Programa Paulo Beringhs (foto: Brunna Ferro)

O deputado estadual e pré-candidato a prefeito de Goiânia, Talles Barreto (PSDB), foi um dos entrevistados do Programa Paulo Beringhs da noite deste domingo (5). Durante a conversa ele ressaltou que o poder público não pode ficar omisso quanto às ações de enfretamento da pandemia e protocolos deveriam ter sido criados para retomada de atividades. O programa veiculado pela Fonte TV contou também com a participação do médico psiquiatra Marcelo Caixeta.

“Infelizmente temos um governo que não abre diálogo com os segmentos envolvidos. Enquanto um é autoritário, o outro não aparece. Tem que enfrentar o problema e as pessoas precisam se proteger. Estamos falando de vidas”, frisou.  O parlamentar ponderou que a forma de fazer política mudou. “Hoje o gestor público tem que estar mais próximo da população. Tem que estar presente, discutir os problemas e ouvir a sociedade. Porque isso de eu mando, eu faço, não existe. Com arrogância e prepotência não se chega a lugar nenhum”, disse Talles Barreto relembrando afirmações e a gestão do governador Caiado.

O deputado ressaltou que Goiânia é única cidade do país com acima de 1 milhão de habitantes e que não possui hospital municipal. Indagado sobre o ex-governador Marconi Perillo, Barreto foi categórico ao dizer que basta comparar com o atual governador. “Quantas pessoas se formaram através da bolsa universitária, tiveram emprego através da política dos incentivos fiscais, a vida facilitada pelos serviços oferecidos pelo vapt-vupt e atendimento pela rede de saúde de referência de Marconi?” relembrou.

Talles citou que os escândalos do atual governo envolvendo os dirigentes do Ipasgo, segurança pública e outras pastas. “Goiás tinha tradição de exportar grandes nomes. O governo está se desfazendo e agora Caiado está sentindo na pele as pessoas falando do governo dele. As pessoas estão desacreditadas e sem perspectiva de futuro”, afirmou.

Eleições 2020

Ao comentar sobre as eleições deste ano, Talles Barreto considerou que o adiamento das eleições poderá mostrar a população quem é, sua história de trabalho e os planos de desenvolvimento que tem para a capital enquanto pré-candidato. “Quando as pessoas ouvirem nossas propostas com o que pode melhorar e ser feito por Goiânia, terão em nós uma expectativa de mudança e renovação”, pontuou. Ele ainda reforçou a importância do voto e saber escolher o candidato. “Você tem que olhar bem em quem vai votar tanto no âmbito municipal, estadual e federal. Saber escolher quem vai nos representar, não escolher a partir do santinho que está no chão no dia da votação”.

Compartilhe

Talles Barreto destaca ineficiência do governo Caiado

Um dos assuntos da sessão ordinária da Assembleia Legislativa da tarde desta quarta-feira (1º) foi a saída de Silvio Fernandes da presidência do Ipasgo. O presidente do legislativo goiano defendeu o ex-presidente Silvio e disse que desempenhou excelente trabalho à frente do instituto de saúde estadual.

Contudo, Talles Barreto alertou que a imagem de Silvio Fernandes não é positiva, citando denúncias e casos envolvendo a cidade de Ceres. “A imagem dele é negativa. Ele era o financeiro da campanha de Ronaldo Caiado e temos várias denúncias contra ele”, frisou.

O parlamentar que o governo Caiado está “se definhando” e perdido nas ações repleto de pessoas negativas em sua equipe. “Esse governo está falido. Perdeu o prestígio”, alertou. Para o parlamentar, uma CPI deveria ser instalada na Casa para averiguar estas questões. “Esse governo tem que passar a limpo, tem que abrir a CPI, mostrar o que está acontecendo”, pontuou.

Compartilhe

Talles Barreto solicita suspensão da cobrança do Protege

O deputado estadual Talles Barreto solicitou a sensibilidade ao governo estadual para suspensão da contribuição do Fundo Protege sobre o faturamento do setor produtivo, com alíquota de 15%, associado aos períodos de interrupção das atividades durante o período de pandemia. O Protege é abastecido com recursos a partir de taxas pagas por empresas que recebem benefícios fiscais para financiamento de programas sociais que compõem a rede de proteção do Estado.

Talles Barreto ressaltou que o executivo estadual adotou estratégia de fechamento e reabertura intermitentes das atividades no setor produtivo, de forma dissociada de qualquer iniciativa de compensação, restituição, isenção de tributos ou abertura de crédito para a manutenção das indústrias e do comércio de todo o Estado. “Considerando o setor produtivo e a situação calamitosa que enfrentamos, é imprescindível esta intervenção no sentido de amenizar os danos impostos pelas medidas de contenção e combate ao vírus”, frisou.

O parlamentar considerou que a propositura de redução da alta carga tributária estadual, onerada à imposição da contribuição social do Fundo Protege, a intervenção é necessária diante a urgência de implementar medidas que atenuem os impactos financeiros e econômicos.

Compartilhe

Caiado transferiu a responsabilidade do lock-down para UFG, diz Talles Barreto

Para Talles Barreto, Caiado transferiu a responsabilidade do lock-down para a Universidade Federal de Goiás (UFG) após a redação do último decreto que institui paralisação de atividades de 14 dias e retomada após 14 até o mês de setembro. Segundo ele, é uma forma impensada generalizar esta forma de isolamento, citando exemplo de municípios que possuem baixos índices de mortalidade pelo Covid-19.

O parlamentar ressaltou que deveriam ter sido criados protocolos para retomada das atividades econômicas. “Hoje temos empresários quebrados em Goiás, com seus estabelecimentos fechados”, frisou. Talles considerou que o governo está sem direcionamento nas ações de enfrentamento ao Coronavirus. “Não é assim que se combate o Covid. Cada dia que passa a decepção é maior com esse governo perdido e que não tem a mínima preocupação necessária com a população”. Para Barreto, a população espera mais do governador médico. “Nós queremos um governador administrador, gestor e que assuma as responsabilidades”, finalizou.

Compartilhe